Praça Avaí

Praça situada no bairro do Cachambi, Zona Norte do Rio de Janeiro

Segue uma listagem das pessoas mortas ou desaparecidas relacionadas a este lugar, conforme informações obtidas no livro-relatório da Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos.

 

Cópia 59 de imgresCarlos Eduardo Pires Fleury
Um dos principais dirigentes do MOLIPO, foi morto misteriosamente em 10/12/1971, como o segundo ex-preso político banido do país a ser executado depois de regressar ao Brasil para novo engajamento na resistência clandestina ao regime militar. Ele foi um dos militantes que, em dado momento, preferiu morrer a prosseguir naquelas sevícias da repressão: inventou um encontro falso na Avenida Brigadeiro Luís Antônio, escapou dos agentes, entrou em uma loja, apossou-se de uma tesoura e a enfiou no peito, embora a lâmina não tenha atingido o órgão vital. Levado para o Hospital das Clínicas recuperou-se e, conforme relata na carta ao ministro, voltou ao pau-de-arara e à cadeira do dragão quando levado de volta à prisão. A respeito de sua morte, o laudo de necropsia registra que Carlos Eduardo teria sido encontrado morto no interior de um veículo com um tiro. Nota oficial divulgada pelos órgãos de segurança afirma que sua morte ocorreu ao final de tiroteio na praça Avaí, nas proximidades do Méier, após tentar abandonar o carro que fora abordado pelos agentes, por volta de 3h30 da madrugada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*