Associação Brasileira de Imprensa [ABI]

abi1Rua Araújo Porto Alegre, 71, Centro

Sede da Associação Brasileira de Imprensa que sofreu um atentado em 1976, por parte de grupos radicais das Forças Armadas, que lutavam contra a abertura democrática.

Filtro: Atentado

Acesse o conteúdo completo em PDF

A Associação Brasileira de Imprensa (ABI), órgão da sociedade civil criado em 1908, tem como objetivo assegurar os direitos dos jornalistas e a liberdade de imprensa. Em suas primeiras décadas de existência, a agremiação não possuía uma sede fixa, mudando de endereço dentro da cidade do Rio de Janeiro.

Entre os anos de 1936 a 1939, foi construída a sede atual da ABI, na Rua Araújo Porto Alegre, número 71, no centro da cidade do Rio de Janeiro. O prédio foi construído em estilo modernista, sendo tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) em 1984.

A organização, ao longo da sua história, não apenas garantiu os direitos dos jornalistas, mas também se posicionou diante dos acontecimentos políticos e sociais do país. Em especial, nos anos da ditadura (1964-1985), a agremiação se opôs à censura prévia estabelecida pelo governo, reivindicando liberdade de imprensa.

abi3Em 1976, a ABI foi alvo de um ataque à bomba no sétimo andar de seu edifício sede. Apesar de ninguém ter se ferido, o prédio teve as suas estruturas abaladas e dois banheiros destruídos. No mesmo dia, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) também foi escolhida como alvo, no entanto, a bomba foi desativada a tempo. Ambos incidentes tiveram autoria assumida por uma organização chamada Aliança Anticomunista Brasileira (AAB).

Esta organização deixou panfletos na ABI e na OAB, assumindo a autoria dos atentados e suas intenções. “Chegou a hora de começar a escalada contra a nova tentativa de comunização do Brasil que está em marcha. A Associação Brasileira de Imprensa (ABI), totalmente dominada pelos comunistas, foi escolhida para esta primeira advertência. De agora em diante tomem cuidado, seus lacaios de Moscou. Não daremos trégua. Já que as autoridades recolhem-se covardemente, passaremos a agir. Morte à canalha comunista! Viva o Brasil”, essas eram as palavras de ordem do grupo anticomunista.

Esse ataque da extrema-direita pode ser compreendido dentro do processo de transição da ditadura para a democracia iniciada durante o governo do presidente Geisel (1974-1979). Essa distensão “lenta, gradual e segura” não agradou parte das forças armadas e de organizações de direita que fizeram uso de atentados para atrapalhar esse processo. Exemplos de casos semelhantes são: o atentado a OAB, em 1980, e ao Riocentro, em 1981.

A verdadeira autoria do atentando à Associação Brasileira de Imprensa não foi identificada pelas autoridades. Logo, no ano de 2012, a associação apresentou um requerimento à Comissão Nacional da Verdade a fim de que as responsabilidades fossem apuradas.

Filme institucional da ABI sobre sua história

 

 

Um comentário sobre “Associação Brasileira de Imprensa [ABI]

  1. Marcus Vinicius Thimoteo de Almeida Couto

    Gostaria de saber sobre uma publicação contra o governo que o jornalista e uns dos fundadores da ABI Pedro Thimoteo de Almeida Couto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*